Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Com que fins Turquia usará sistemas S-400 russos?

A Turquia vai usar os sistemas de defesa antiaérea russos S-400 para proteger os seus interesses energéticos no Mediterrâneo Oriental, afirma analista turco.


Sputnik

Mehmet Seyfettin Erol, chefe do prestigiado centro de estudo de crises políticas ANKASAM, professor e analista político, afirmou, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, que a Turquia adquiriu os sistemas de defesa antiaérea russos S-400 para defender seus interesses energéticos no Mediterrâneo Oriental.

Sistemas de mísseis S-400 Triumph
S-400 Triumph © Sputnik / Sergei Malgavko

Recentemente, foram descobertas jazidas de gás na Zona Económica Exclusiva de Chipre. A Turquia considera que tem direito aos recursos desta região e já enviou para lá o navio de perfuração Fatikh.

A Grécia exigiu que a Turquia pusesse fim às ações de perfuração nessa zona. Porém, Ancara declarou que continuaria sua atividade até que a parte turca de Chipre fosse incluída no processo de decisão relativamente às jazidas.

"A Turquia comprou os S-400 para defender seus interesses nacionais e eliminar as ameaças nas questões de importância vital", afirmou o analista político.

"Agora temos uma situação de crise no Mediterrâneo Oriental , onde a Turquia possui interesses energéticos de importância vital e em torno dos quais há uma ameaça relacionada ao apoio dos EUA e Israel a Chipre", disse.

Mehmet Seyfettin Erol sublinhou que, nesse caso, a Turquia vai usar todos os meios disponíveis, incluindo os S-400.

De acordo com ele, hoje em dia a Turquia e a Rússia são dois parceiros regionais que têm como objetivo eliminar as ameaças comuns tanto no mar Negro e na Síria, como no Mediterrâneo.

O Ocidente e Israel tentam desestabilizar a região, por isso a aliança Turquia-Rússia desempenha um papel de estabilização. A percepção das ameaças estimula outros países a se juntarem ao dueto russo-turco. Por isso, os S-400 são um símbolo que muda o balanço de forças na região e abre caminho para uma 'aliança de S-400'", concluiu o analista político.

O conflito no Chipre refere-se à disputa entre Chipre e a Turquia em virtude da ocupação turca do Norte da ilha. O conflito começou em 1963 e continua até hoje.

Tripé Universal Fotográfico Profissional 1,80 Metros - Hpl

Tripé Universal Fotográfico Profissional 1,80 Metros - Hpl

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas