Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Presença militar dos EUA no Oriente Médio é a 'mais fraca da história', diz comandante iraniano

No início deste mês os Estados Unidos enviaram um grupo de ataque liderado pelo porta-aviões USS Abraham Lincoln da Marinha norte-americana e uma força-tarefa de bombardeiros para a região do golfo Pérsico com o objetivo de deixar "uma mensagem clara e inequívoca" a Teerã.


Sputnik

O vice-comandante do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã (IRGC) declarou, citado pela agência de notícias Fars, que a presença militar dos EUA no Oriente Médio está atualmente no nível mais fraco da sua história.

Porta-aviões norte-americano Abraham Lincoln ao lado de caças F-18 durante exercícios no golfo Pérsico
© AP Photo / Hassan Ammar, File

"Os americanos têm estado presentes da região desde 1833 e, neste momento, eles têm a presença mais fraca da história na Ásia Ocidental", realçou Ali Fadavi contra-almirante e vice-comandante do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica.

Os Estados Unidos reforçaram sua presença militar deslocando para a região um grupo de ataque, bombardeiros B-52, caças F-15 e mísseis Patriot.

Anteriormente o secretário interino da Defesa dos EUA, Patrick Shanahan, havia afirmado que os Estados Unidos não têm nenhum interesse no aumento de tensões nem buscam um conflito com o Irã.

As tensões entre os países aumentaram desde maio de 2018 depois de Donald Trump sair do acordo nuclear iraniano. Os EUA impuseram várias sanções contra a república islâmica, visando o sistema financeiro, as forças armadas e outras esferas do país.

No dia 8 de maio, o Irã anunciou que suspenderia alguns dos seus compromissos no âmbito do acordo nuclear de 2015.

Bota Fuzil Acero em Couro Coturno Tático Militar Conforto

Bota Fuzil Acero em Couro Coturno Tático Militar Conforto

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas