Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump diz que 'certamente' entraria em guerra com o Irã, mas 'não agora'

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que consideraria uma ação militar contra o Irã para impedir que a República Islâmica consiga armas nucleares. A briga entre Teerã e Washington aumentou depois que os EUA acusaram o Irã de atacar dois petroleiros.
Sputnik

"Eu certamente vou considerar as armas nucleares", disse Trump à revista Time na terça-feira, quando perguntado sobre o que poderia levá-lo a declarar guerra ao Irã. "E eu manteria o outro um ponto de interrogação".

A reportagem não especificou se o presidente elaborou o cenário de lançar um conflito armado de pleno direito com a República Islâmica sobre seu programa nuclear. Quando um repórter perguntou a Trump se ele estava considerando uma ação militar contra o Irã agora, ele respondeu: "Eu não diria isso. Eu não posso dizer isso".

Seus comentários foram feitos um dia depois de o Pentágono ter enviado 1.000 soldados extras para o Oriente Médio "para fins defensivos".

Os Estados Unidos cu…

Tabloide expõe rumo naval britânico igual ao dos EUA contra Irã

Forças especiais do Reino Unido foram enviadas ao Oriente Médio em missão ultrassecreta para combater qualquer ataque do Irã a navios mercantes britânicos, escreve tabloide britânico.


Sputnik

Membros do Serviço de Bote Especial de elite (SBS, na sigla em inglês) estariam acompanhando petroleiros registrados rumo ao golfo Pérsico pelo estreito de Ormuz. Assim que estiverem no golfo, eles vão monitorar a atividade militar iraniana ao redor da ilha Queixome, onde estão sediadas canhoneiras navais do Irã, afirmou o tabloide britânico Express.

Militares das Forças Armadas do Reino Unido (imagen referencial)
Militares britânicos | Reprodução

Trata-se de duas equipes do SBS britânico. Assim que elas passarem pelo estreito de Ormuz, foi reportado que elas vão ser transportadas por helicópteros Merlin da Marinha Real que estão operando em Omã.

De acordo com o tabloide britânico The Sun, o Ministério da Defesa do Reino Unido preferiu não comentar os relatos, tendo um porta-voz do ministério dito que eles nunca comentam sobre forças especiais.

Atualmente, um grupo naval de ataque da Marinha norte-americana, liderado pelo porta-aviões USS Abraham Lincoln, está no Oriente Médio, juntamente com bombardeiros estratégicos B-52.

De acordo com o subchefe do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã, os navios da Marinha dos EUA na região do golfo Pérsico já estão dentro do raio de ação dos mísseis de curto alcance iranianos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas