Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump diz que 'certamente' entraria em guerra com o Irã, mas 'não agora'

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que consideraria uma ação militar contra o Irã para impedir que a República Islâmica consiga armas nucleares. A briga entre Teerã e Washington aumentou depois que os EUA acusaram o Irã de atacar dois petroleiros.
Sputnik

"Eu certamente vou considerar as armas nucleares", disse Trump à revista Time na terça-feira, quando perguntado sobre o que poderia levá-lo a declarar guerra ao Irã. "E eu manteria o outro um ponto de interrogação".

A reportagem não especificou se o presidente elaborou o cenário de lançar um conflito armado de pleno direito com a República Islâmica sobre seu programa nuclear. Quando um repórter perguntou a Trump se ele estava considerando uma ação militar contra o Irã agora, ele respondeu: "Eu não diria isso. Eu não posso dizer isso".

Seus comentários foram feitos um dia depois de o Pentágono ter enviado 1.000 soldados extras para o Oriente Médio "para fins defensivos".

Os Estados Unidos cu…

Trump envia Kushner e Greenblatt ao Oriente Médio para angariar apoio a plano de paz

Jared Kushner, conselheiro sênior da Casa Branca, está liderando uma delegação ao Oriente Médio nesta semana para angariar apoio a uma conferência no final de junho que visa ajudar os palestinos, disse uma autoridade do governo dos Estados Unidos nesta terça-feira.


Por Steve Holland | Reuters

WASHINGTON (Reuters) - Kushner, Jason Greenblatt, enviado para o Oriente Médio, e Avi Berkowitz, representante especial dos EUA para o Irã e assessor de Kushner, iniciaram a viagem em Rabat e devem ir a Amã e a Jerusalém, chegando a Israel na quinta-feira.

Imagem relacionada
Jared Kushner | Reprodução

Depois Kushner se encontrará com o presidente Donald Trump em Londres, onde o líder norte-americano estará para uma visita de Estado na semana que vem.

A viagem é semelhante à que Kushner e Greenblatt fizeram em fevereiro a países do Golfo Pérsico para cortejar apoio à parte econômica de um plano de paz para o Oriente Médio que estão desenvolvendo em nome de Trump.

O funcionário disse que uma razão da viagem desta semana é reforçar o apoio à conferência de 25 e 26 de junho em Manama, no Barein, na qual Kushner deve revelar a primeira parte do longamente aguardado plano de paz israelo-palestino de Trump.

O plano, alardeado por Trump como o “acordo do século”, pretende incentivar investimentos de países árabes doadores na Cisjordânia e na Faixa de Gaza antes de abordar as questões políticas espinhosas no cerne do conflito.

Líderes palestinos têm criticado duramente a iniciativa. A Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos disseram que participarão, e um funcionário de alto escalão dos EUA disse que autoridades do Catar afirmaram em privado que o país também deve comparecer.

Os participantes da conferência de Manama devem incluir de 300 a 400 representantes e executivos da Europa, do Oriente Médio e da Ásia, e possivelmente alguns líderes empresariais palestinos.

Oriente Medio - Moderna

Oriente Medio - Moderna

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas