Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Trump não precisa de autorização do Congresso para declarar guerra ao Irã, diz analista

Donald Trump pode não precisar do aval do Congresso para declarar guerra contra o Irã, algo que seus conselheiros "vêm construindo discretamente" um caso em meio a sanções crescentes, informa Jonathan Allen, da NBC News.


Sputnik

O articulista afirma que os principais elementos do plano incluem ligar a al-Qaeda ao Irã para retratar a República Islâmica como uma ameaça terrorista aos EUA, "o que é exatamente o que as autoridades do governo vêm fazendo nas últimas semanas".

Trump se reúne com apoiadores na Pensilvânia.
Donald Trump © Sputnik/ Katelyn Oaks

"Isso poderia dar a Trump a justificativa que ele precisa para combater o Irã sob a resolução de uso de força de 2001, sem aprovação do Congresso", Allen argumenta, acrescentando que o Congresso dificilmente concederá ao presidente americano "nova autoridade para atacar o Irã nas circunstâncias atuais ”.

Os comentários do autor vêm depois que o New York Times citou vários altos funcionários norte-americanos não identificados dizendo que “[o presidente Donald] Trump foi firme em dizer que não queria um confronto militar com os iranianos”.

O presidente americano teria sido frustrado com seus principais assessores sobre o Irã, dizendo que a política de linha dura imposta por Bolton e pelo secretário de Estado Mike Pompeo poderia levar ao envolvimento dos EUA em uma luta militar contra Teerã, quebrando a promessa de campanha de Trump contra dispendiosas guerras estrangeiras.

O Washington Post citou uma fonte não identificada dizendo que Trump quer falar com os líderes iranianos e encontrar uma solução diplomática, já que ele está desconfortável com especulações de guerra com o país e "toda essa coisa de 'mudança de regime'".

O chanceler iraniano Mohammad Javad Zarif, por sua vez, expressou a esperança de que uma guerra não seja desencadeada no Oriente Médio, mesmo que as tensões entre Washington e Teerã persistem.

"Como o líder da Revolução Islâmica também anunciou, estamos certos de que nenhuma guerra se manifestará porque nem nós queremos uma guerra, nem ninguém tem a ideia ou a ilusão de poder enfrentar o Irã na região", disse Zarif em uma entrevista à agência de notícias IRNA no sábado.

Suas declarações foram precedidas pelo líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khameneni, destacando que "a opção definitiva da nação iraniana será a resistência diante dos EUA" e que "neste confronto, os EUA seriam forçados a recuar".

Kit Antena Interna + Amplificador de Sinal HDTV para Tv Digital - Satelite

Kit Antena Interna + Amplificador de Sinal HDTV para Tv Digital - Satelite

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas