Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Guaidó pede ao Grupo de Lima mais pressão contra Maduro

O líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, solicitou nesta quinta-feira aos ministros das Relações Exteriores do Grupo de Lima mais pressão contra o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e sugeriu medidas para promover uma mudança de governo na região.


Sputnik

"Gostaríamos de informar que (...) tivemos uma apresentação do presidente interino Juan Guaidó e ele nos transmitiu todas as idéias que tem para os próximos passos desta luta que eles está travando em conjunto com o povo venezuelano para restaurar a democracia", disse o chanceler peruano Nestor Popolizio à imprensa nesta quinta-feira, durante a décima quarta reunião do Grupo de Lima, realizada na Cidade da Guatemala.

Líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, durante conferência de imprensa em Caracas (arquivo)
Juan Gaidó © Sputnik / Marco Bello

De acordo com a autoridade peruana, Guaidó, em uma apresentação transmitida por vídeo, enfatizou a necessidade de manter a pressão internacional contra o "regime" de Maduro para buscar a "recuperação da democracia" na Venezuela.

Popolizio também comentou a reunião realizada nesta segunda-feira em Nova York entre os representantes do Grupo de Lima e do Grupo Internacional de Contato, na qual as partes concordaram em coordenar os diálogos com países que apoiam o Governo de Maduro para tentar promover uma transição e eleições na Venezuela.

"Temos trabalhado de forma coordenada para decidir sobre os passos que devemos adotar em programas no sentido de encorajar países como China, Rússia e Cuba para serem parte da solução e não do problema", disse o ministro.

Finalmente, ele anunciou que a próxima reunião do Grupo Lima será realizada na Argentina, em data ainda a ser definida.

O Grupo Lima surgiu em agosto de 2017 para acompanhar a situação na Venezuela e contribuir para uma solução negociada para a "profunda crise que o país sofre", segundo os países que a integram.

Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Paraguai e Peru foram os membros iniciais. Guiana e Santa Lúcia se juntaram ao grupo em seguida. Já o México se retirou do grupo depois da eleição de Andrés Manuel López Obrador (AMLO).

Micro-ondas Tira Odor Electrolux 20L (MT30S)

Micro-ondas Tira Odor Electrolux 20L (MT30S) 127

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas