Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Rússia finaliza projetos de modernização dos Il-80 e Il-82, os ‘aviões do Juízo Final’ (VIDEO)

Postos de comando aéreos baseados nos dispositivos passarão por atualização.


Jakob Orekhov | Russia Beyond

A Rússia concluiu os trabalhos de pesquisa e projeto para melhorar os postos de comando aéreos baseados nas aeronaves Iliushin Il-80 e Il-82. A informação partiu do vice-ministro da Defesa russo, Aleksêi Krivorutchko, citado pela agência TASS.

Resultado de imagem para Il-80
Ilyushin Il-80 | Alex Beltyukov [CC BY-SA 3.0 GFDL 1.2]

“Começamos a modernizar os postos de comando aerotransportados baseados no Il-80 e no Il-82. A empresa [Polyot Research and Production] é a principal desenvolvedora do sistema de comunicações e controle instalado a bordo e concluiu com sucesso o trabalho de design experimental para a atualização [das aeronaves]”, disse o vice-ministro durante visita ao fabricante de defesa Polyot.

Em entrevista recente à rádio Sputnik, o analista Igor Korotchenko, editor-chefe da revista “Natsionalnaya Oborona” (Defesa Nacional), afirmou que o equipamento eletrônico será mais estável e resistente contra interferências radioelétricas, e funcionará por meio de canais via satélite para que os “lançamentos sejam efetuados nos prazos e modos apropriados”.

A expectativa, de acordo com Krivorutchko, é que o potencial científico e técnico acumulado pelos especialistas da Polyot também lhes permita criar o mais avançado sistema de controle e rádio para o caça de quinta geração Su-57, entre outros.



Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas