Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Líder supremo do Irã afirma que muçulmanos devem defender Gaza



O líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei, afirmou neste domingo que todos os muçulmanos são obrigados a defender a população de Gaza dos ataques israelenses.

"Todos os mujahidin [guerreiros sagrados] palestinos, assim como todos os crêem no mundo de Islã, devem cumprir sua obrigação histórica de fazer uma frente única contra o regime sionista", disse Khamenei, citado pela agência de notícias Isna.

Máxima autoridade na hierarquia de poder do Irã, Khamenei condenou categoricamente "os horríveis crimes" cometidos pelos "sionistas" em Gaza.

Além disso, o clérigo iraniano acusou o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, de ser cúmplice de Israel e criticou o silêncio das organizações internacionais e dos dirigentes árabes diante destes "crimes".

Khamenei chamou a administração Bush de "governo criminoso" e disse que os executivos europeus "demonstraram com seu silêncio a falsidade de suas idéias de defender os direitos humanos".

Também hoje, membros do Parlamento iraniano se concentraram na Praça Palestina, no centro de Teerã, para protestar contra os ataques israelenses em Gaza, que deixaram até agora 270 mortos.

O governo de Israel aprovou hoje a convocação de 6.500 reservistas para uma eventual invasão militar de Gaza por terra, com o objetivo de apoiar os bombardeios aéreos que já deixaram 270 mortos e mais de 700 estão feridos. Pelo segundo dia consecutivo, os israelenses arremessaram neste domingo cerca de 100 bombas contra os palestinos.

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, disse hoje que o governo usará de "sensatez, paciência e firmeza" na gestão do ataque iniciado sábado na faixa de Gaza. Em resposta, as milícias palestinas dispararam mais de 50 foguetes -- o que chegou mais longe caiu perto de Ashdod, a cerca de 37 quilômetros da faixa de Gaza.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas