Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Marinha do Brasil planeja frota nuclear até 2047

Terra

São Paulo - A Marinha do Brasil planeja uma frota de seis submarinos nucleares, 20 convencionais, 15 novos e outros cinco revitalizados. O custo de cada navio de propulsão atômica é de 550 milhões  de euros (cerca de R$ 1,3 bilhão), e a meta só deverá ser concluída em 2047. A iniciativa faz parte do Plano de Articulação e Equipamento da Marinha (Paemb) e do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (ProSub). Os trabalhos são executados pelo grupo Odebrecht. A frota será a mais poderosa do continente. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
O primeiro submarino, incluído no ProSub, programa já em execução, sairá por 2 bilhões de euros (cerca de R$ 4,7 bi) e deve ser entregue em 2016. Este lote inclui quatro submarinos Scorpéne comprados em 2008. O valor é composto pelos custos de transferência de tecnologia e outras capacidades, como projetar navios, por parte do estaleiro francês DCNS. As outras unidades estão cotadas pelo preço de construção, no estaleiro de Itaguaí (RJ). O presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitará as obras em dezembro.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas