Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Condenam na Alemanha violência de Israel contra os palestinos em Gaza

O governo e os partidos políticos alemães reagiram hoje em massa violência por parte do exército israelense contra os palestinos na linha de demarcação com Gaza com um saldo de 60 mortos e dois mil e 771 feridos.


Prensa Latina
Berlim - O Ministério das Relações Exteriores expressou mediante um comunicado de imprensa sua rejeição ao massacre e indicou que 'o direito ao protesto pacífico deve ser respeitado também na Faixa de Gaza'.

Reprodução

'Deve ser respeitado o princípio de proporcionalidade nas medidas tomadas', destacou o governo alemão em relação com o argumento de Israel sobre o suposto propósito de proteger suas fronteiras, respaldo para justificar sua agressão.

Em seu comunicado, o Ministério das Relações Exteriores referiu-se, também, à 'triste situação humanitária na Faixa de Gaza', e reiterou o compromisso da Alemanha de contribuir para melhorar a situação dos palestinos mediante ajuda ao desenvolvimento.

Enquanto, representantes da oposição criticaram mais duramente a repressão israelense contra os manifestantes em Gaza.

O presidente dos Verdes, Robert Habeck, assegurou que o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, 'agravou a crise atirando cocktails molotov dentro de um incêndio'.

Por sua vez Dietmar Bartsch, o chefe da bancada do Partido de Esquerda (Die Linke), acusou o presidente estadounidense, Donald Trump, de manter uma 'política cega que entorpece o processo de paz' nessa região.

A bancada do Die Linke no parlamento demandou nesta terça-feira o fim imediato das exportações de armas da Alemanha para Israel e apoiou a exigência de uma investigação internacional e independente sobre a violência em massa por parte do exército desse país contra os palestinos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas