Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

FOTOS de satélite mostram supostas consequências de ataque israelense contra Síria

A empresa israelense ImageSat International (ISI, por sigla em inglês) publicou imagens recebidas via satélite que mostram as supostas consequências dos ataques à Síria.


Sputnik

O governo de Israel afirma que se trata de instalações militares iranianas ligadas aos ataques às Colinas de Golã. No entanto, resta ainda confirmar a autenticidade das imagens.

Síria: consequências do ataque israelense contra o Aeroporto Internacional de Damasco

Apesar de a ImageSat International ter preparado seus relatórios baseando-se em suposto material gráfico, essa empresa já forneceu informações falsas no passado.

Previamente, a Força Aérea de Israel publicou fotos tiradas do ar das instalações iranianas atacadas, ao que se seguem agora fotos de satélite. De acordo com o relatório preliminar que acompanha as imagens, é possível observar os danos causados ao Aeroporto Internacional de Damasco, onde um armazém de 30 por 15 metros de tamanho foi destruído. Também o quartel-general das forças armadas iranianas em Damasco, apelidada por analistas israelenses como "Casa de Vidro", foi alegadamente evacuada.


Ao mesmo tempo, os 60 mísseis lançados pelas forças militares israelenses tinham como alvo as instalações de inteligência, logística e armazéns de armas, bem como um complexo militar e outros alvos na zona de segurança que separa a Síria de Israel.

Entretanto, de acordo com fontes militares sírias, a maioria dos mísseis lançados por Israel no ataque de 10 de maio foi abatida pela defesa antiaérea síria. Essa informação foi confirmada pelo Ministério da Defesa da Rússia.


O ataque de mísseis lançado por Tel Aviv contra supostas instalações militares do Irã na Síria foi a "resposta" aos 20 mísseis lançados contra as Colinas de Golã — um território sírio atualmente ocupado pelas forças armadas israelenses.

O Irã tem negado repetidamente a presença de suas tropas na Síria e afirmou que não esteve envolvido nos ataques contra Israel, mas admitiu ter enviado seus conselheiros militares para ajudarem o governo sírio no combate aos terroristas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas