Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Hezbollah: Ataque de míssil da semana passada foi resposta à agressão de Israel na Síria

Hezbollah informou nesta segunda-feira que o ataque da semana passada foi resposta às ações de Israel da Síria.


Sputnik

Na semana passada, aviões de guerra israelenses atacaram supostas posições iranianas na Síria, disparando dezenas de foguetes contra o território sírio. Jerusalém alegou resposta aos supostos disparos realizados por iranianos a partir do território sírio.


Líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah
Líder do Hezbollah, Sayyed Hassan Nasrallah © AFP 2018 / Anwar Amro

De acordo com o Ministério da Defesa da Rússia, 28 caças israelenses F-15 e F-16 realizaram os ataques, disparando mais de 60 mísseis ar-terra. Metade dos mísseis foi derrubada. Israel também disparou mais de 10 mísseis táticos terra-terra.

O líder do Hezbollah, Sayyed Hassan Nasrallah, afirmou que o ataque da semana passada ao território de Israel, nas Colinas de Golã, marcou o início de um "estágio completamente novo", informou a Reuters.

O Hezbollah é um movimento xiita baseado no Líbano, fundado na década de 1980 e que tem se envolvido repetidamente em conflitos militares com Israel. O grupo apoia o atual presidente sírio, Bashar Assad, que é um representante dos alauitas, uma minoria xiita síria.

O partido xiita Hezbollah é considerado pelos Estados Unidos, Israel e vários países árabes como uma organização terrorista. A União Européia também considera a ala militar do Hezbollah como uma entidade terrorista.

Comentários

Postagens mais visitadas