Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

'Irã está tentando transformar Síria em ponto de apoio para ataques a Israel'

Israel está pronto para adotar medidas preventivas para se proteger de ataques do Irã, que está tentando ganhar apoio no país vizinho – Síria, afirmou à Sputnik o ministro para Jerusalém e Assuntos da Diáspora de Israel, Zeev Elkin.


Sputnik

"Nós vamos introduzir medidas preventivas nunca antes introduzidas, a fim de impedir o fortalecimento militar do Irã na Síria", declarou Elkin, momentos antes do Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo (SPIEF, na sigla em inglês).

Soldado israelense caminha em antigo posto militar, usado para visitantes para ver as Colinas de Golã, perto da fronteira com a Síria, em 10 de maio de 2018
Militar israelense nas Colinas de Golã © AP Photo / Ariel Schalit

Os recentes ataques a Israel do território sírio foram citados pelo ministro como fonte de preocupação.

"O Irã está tentando transformar Síria em ponto de apoio para ataques a Israel. Recentemente, Israel foi atacado por 30 mísseis lançados do território sírio. É claro que Israel não podia fechar os olhos para tal situação", acrescentou Elkin.

A presença militar iraniana na Síria é também uma preocupação para o governo de Damasco, destacou a autoridade.

"Ao invés de se beneficiar da estabilidade, o país [Síria] praticamente paga o preço pela agressão iraniana. Não tenho dúvidas de que os interesses israelenses, russos e sírios correspondem à suspensão da presença militar iraniana no território da Síria", disse Elkin.

Israel declarou inúmeras vezes que não permitirá que o Irã transforme a Síria em uma base militar, e já lançou vários ataques a posições iranianas na Síria.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas