Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Jornalista publica FOTO de Pantsir-S1 atingido por míssil israelense

O jornalista russo Aleksandr Kots publicou em sua conta no Twitter uma imagem que demonstra o estado em que se encontrava o sistema antiaéreo Pantsir-S1 antes de ser atingido por um míssil israelense.


Sputnik

Julgando pela foto, o veículo não estava carregado, tampouco estava em posição de combate.


Foto da concha destruída. Ele diz que todos os foguetes são filmados (é visível em tubos livros escolares), o radar não está em uma posição de combate, um lugar de hit de um foguete, o rack hidráulico é levantada. Então ele não tinha nada para lutar, à espera de recarga. Pergunta por que as armas estavam em silêncio. 

"Simplesmente não tinha nada com que repelir o ataque. Estava à espera de ser recarregado", explica, mostrando os tubos de lançamento queimados, o radar desligado e as colunas estabilizadoras levantadas.

Para comparar, um Pantsir pronto para combate tem geralmente as colunas estabilizadoras baixadas (observe a parte traseira e central do veículo), e o radar em estado "aberto" (observe a parte superior do equipamento): 



Sistema Pantsir durante fórum internacional técnico-militar ARMY-2016
Sistema Pantsir durante fórum internacional técnico-militar ARMY-2016 © SPUTNIK / RAMIL SITDIKOV

A única pergunta que resta, segundo o jornalista, é por que não foram utilizados os canhões do Pantsir.

Na madrugada de 10 de abril as Forças de Defesa de Israel realizaram um ataque aéreo contra posições do Irã na Síria em resposta a um suposto ataque com mísseis de Teerã a partir do território sírio. Os israelenses asseguraram ter informado Moscou sobre o bombardeamento.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas