Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Liga Árabe desenvolve plano para conter reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel

A Liga dos Estados Árabes pretende desenvolver um plano para combater o reconhecimento de Jerusalém como a capital de Israel pelos Estados Unidos e por qualquer outro Estado, afirmou por meio de um documento divulgado após uma reunião ministerial extraordinária da organização no Cairo.


Sputnik

"O secretariado da organização recebeu a tarefa de desenvolver um plano abrangente que inclua medidas que possam ser usadas para contrariar a decisão dos Estados Unidos ou de qualquer outro Estado de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel ou transferir a embaixada para esta cidade", disse.

Bandeira israelense em Jerusalém
Jerusalém © AFP 2018 / THOMAS COEX

O plano, que deve ser preparado em duas semanas, incluirá medidas políticas, judiciais e econômicas.

No início desta semana, o ministro egípcio das Relações Exteriores, Sameh Shoukry, disse que a transferência da embaixada dos EUA para Jerusalém e seu reconhecimento como a capital de Israel não muda o status judicial da cidade e não abole os direitos legítimos dos palestinos em suas terras.

A transferência da embaixada dos EUA para Jerusalém na última segunda-feira, reivindicada tanto pelos israelenses quanto pelos palestinos, foi alvo de tumultos na fronteira da Faixa de Gaza, que havia sido suprimida pelas forças de segurança israelenses. Desde o início desta semana, mais de 60 palestinos morreram e mais de 2.700 ficaram feridos na violência em Gaza.

Na quarta-feira, a embaixada da Guatemala em Israel abriu oficialmente em Jerusalémapós a transferência de suas operações de Tel-Aviv.

O secretário-geral da Liga Árabe, Ahmed Aboul Gheit, disse na quinta-feira que a organização deve rever as relações com os Estados Unidos e a Guatemala e outros países que podem reconhecer Jerusalém como a capital de Israel e transferir suas embaixadas para esta cidade.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas