Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Marinha do Brasil abre para as mulheres os Corpos da Armada e de Fuzileiros

A Escola Naval permitirá pela primeira vez na história que mulheres se candidatem aos Corpos da Armada e dos Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil. O ingresso de mulheres no Corpo de Intendentes da Marinha já era permitido em concursos anteriores.


Sputnik

A concorrência, que foi de 262 candidatas por vaga no último ano, agora deve aumentar com a novidade e se aproximar da relação masculina, de 301 candidatos por vaga. As inscrições para o concurso vão até o dia 11 de junho.

Desfile de tropa da Marinha em Brasília
Desfile de tropa da Marinha do Brasil | AP Photo / Eraldo Peres

"A Marinha foi pioneira na inclusão das mulheres nas Forças Armadas, em 1980", conta o comandante do Corpo de Aspirantes da Escola Naval, comandante Considera, em entrevista à Sputnik Brasil. "Ao longo de mais de 30 anos, as mulheres vêm se destacando na Marinha, por sua competência profissional e pela capacidade de liderança."

Segundo o comandante Considera, a entrada das mulheres nos Corpos da Armada e de Fuzileiros Navais é um processo de evolução natural. "A participação feminina na Marinha do Brasil vem contribuindo muito para o avanço e o desenvolvimento das nossas atividades", declara o oficial.

O comandante Considera lista as características que as candidatas e os candidatos devem ter para serem aprovados:

"Antes de mais nada, os candidatos à Escola Naval precisam ter elevados padrões morais e éticos. Em termos de qualidades esperadas, estão ainda: determinação, força de vontade, abnegação e dedicação aos estudos."

Além disso, a instituição – o mais antigo estabelecimento de ensino superior no país – trabalha com 16 virtudes esperadas dos aspirantes, uma lista que o comandante Considera resume em cinco características principais: honra, lealdade, espírito de sacrifício, patriotismo e disciplina.

Os aprovados fazem o curso, que tem duração de 4 anos letivos, em regime de internato, e recebem uma bolsa-auxílio de R$ 1.100,00. Após a conclusão, os aspirantes fazem o ciclo pós-escolar de um ano, que inclui uma viagem de instrução no navio-escola Brasil, e se formam como segundo-tenentes, o primeiro posto na carreira de oficial de Marinha.

Para se inscrever, o candidato (ou candidata) precisa ser brasileiro, solteiro, ter ensino médio completo e idade entre 18 e 23 anos até o dia 1.º de janeiro. As inscrições estão disponíveis no site da Marinha do Brasil.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas