Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Onda de ataques israelitas fez 42 mortos esta semana na Síria

A onda de ataques israelitas esta semana contra posições militares suspeitas na Síria causou 42 mortos, entre os quais pelo menos 19 iranianos, divulgou este sábado o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).


Lusa

A organização não-governamental atualizou o balanço dos ataques na noite de quarta-feira para quinta-feira de 23 para 27 mortos, incluindo pelo menos 11 iranianos e seis militares sírios, dos quais três eram oficiais.


Tanques israelenses | RONEN ZVULUN

No total, entre terça-feira e quinta-feira, foram mortas 42 pessoas, incluindo 19 iranianos, segundo o OSDH.

A escalada entre Israel e o Irão gerou receios de que a região possa estar a caminhar para um confronto direto sem precedentes entre os dois arqui-inimigos.

O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, anunciou na quinta-feira que as Forças Armadas israelitas bombardearam "quase todas" as infraestruturas iranianas na Síria em resposta a ataques sírios contra posições nos montes Golã.

"Espero que este episódio esteja fechado e que eles tenham compreendido", acrescentou Lieberman.

Segundo a Rússia, aliada, como o Irão, do presidente sírio, Bashar al-Assad, na noite do dia 9 para dia 10, o exército israelita utilizou 28 aviões e disparou 70 mísseis contra as infraestruturas iranianas na Síria, tendo metade dos mísseis sido destruídos pelo sistema de defesa antiaéreo sírio.

O Estado hebreu, que continua oficialmente em estado de guerra com a Síria, afirma manter-se à margem do conflito no país, mas assegura que não permitirá que o Irão use território sírio para o atacar.

Nos últimos meses, o exército israelita realizou dezenas de ataques contra posições do movimento xiita libanês Hezbollah e das forças iranianas na Síria.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas