Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

União Africana denuncia impactos do deslocamento da embaixada dos EUA a Jerusalém

A União Africana (UA) denunciou hoje que a realocação da embaixada dos Estados Unidos em Jerusalém só pode aumentar as tensões na região e complicar a busca de uma solução duradoura para o conflito palestino-israelense.


Prensa Latina
Adis Abeba - Em um comunicado emitido a esse respeito, o presidente da Comissão da UA, Moussa Faki Mahamat, assegurou que observam com profunda preocupação a situação reinante nesses territórios depois da decisão unilateral de Washington de transferir a sede diplomática para a disputada cidade e lhe reconhecer como capital, no lugar de Tel Aviv.

Reprodução

Condenamos energicamente o uso desproporcional da força por parte do exército de Israel, que resultou no assassinato de mais de 50 manifestantes, enquanto muitos mais ficaram feridos, afirmou o texto difundido por Mahamat.

O titular reiterou por sua vez a solidariedade da UA com o povo palestino na busca legítima de um Estado independente e soberano com Jerusalém Oriental como sua capital.

Pediu nesse sentido esforços internacionais renovados e genuínos para encontrar uma solução justa e duradoura ao conflito, baseada na existência de dois Estados, Israel e Palestina, no marco dos pronunciamentos apropriados das Nações Unidas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas