Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Alemanha busca incremento multibilionário de gastos militares

A ministra da Defesa alemã, Ursula von der Leyen, solicitou ao parlamento do país 15 bilhões de euros adicionais (R$ 64 bilhões) para as Forças Armadas alemãs até 2021, informou a edição Bild, citando um relatório confidencial do ministério. Além disso, Von der Leyen pediu outros €10 bilhões (R$ 43 bilhões) para 2022.


Sputnik

De acordo com as informações da edição, estes recursos são necessários para realizar mais de 200 projetos na área de defesa alemã.

Forças Armadas da Alemanha
Tropas alemães © AFP 2018 / John MacDougall

No orçamento alemão, os gastos de defesa ocupam o segundo lugar. Para este ano o governo destinou €38,5 bilhões (R$ 166 bilhões) para esta área, e para o ano que vem os gastos com a defesa crescerão até €41,5 bilhões (R$ 179 bilhões).

Entretanto, Von der Leyen vem exigindo que se aumentem os gastos militares do país até 1,5% do PIB (o que corresponde a €60 bilhões, ou a R$ 259 bilhões).

O presidente norte-americano, Donald Trump, insiste que a Alemanha, como país integrante da OTAN, aumente os gastos com necessidades militares até 2% do PIB até 2024.

Enquanto isso, a chanceler alemã, Angela Merkel, informou ao secretário-geral da Aliança Atlântica, Jens Stoltenberg, que Berlim aumentará os gastos com a defesa até 1,5% do PIB até 2024, uma vez que, de acordo com ela, seria difícil para o país atingir o patamar de 2% nos próximos dez anos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas