Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Analista ucraniano aponta para supremacia do exército russo frente à OTAN

O especialista militar ucraniano Igor Romanenkov, em entrevista ao canal NewsOne, afirmou que as forças armadas da OTAN e dos EUA em conjunto atuam de forma mais lenta que os militares russos.


Sputnik

De acordo com ele, durante manobras, uma unidade russa contanto com cem mil homens é capaz de efetuar manobras de avanço de maneira muito mais rápida que os militares da OTAN.

Soldado russo durante manobras táticas
Militar russo © Sputnik / Vitaly Timkiv

"O potencial da OTAN e dos norte-americanos para uma guerra rápida é inferior ao dos russos", acrescentou.

Anteriormente, a edição Politico, citando um relatório divulgado pelo Pentágono, comunicou que as forças de reação rápida dos EUA e da Europa não suportarão a pressão do exército russo caso os dois lados se envolvam em um conflito armado de grande escala.

De acordo com o documento, a comunicação por satélite, muito popular no exército dos EUA, é vulnerável perante os meios russos de guerra eletrônica.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas