Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Ancara adverte OTAN e EUA sobre 'linha vermelha', diz especialista militar

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, ameaçou usar os S-400 "caso seja necessário". Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o especialista militar Andrei Koshkin considerou que Ancara está demonstrando postura decisiva.


Sputnik

Ancara está pronta para usar os complexos de defesa antiaérea S-400 caso precise, avisou o presidente Erdogan em comunicado escrito pelo jornal Hurriyet Daily News.

Sistema de mísseis antiaéreos S-400 Triumph em funcionamento
S-400 Triumph russo © Sputnik / Mikhail Voskresensky

"Não apenas compraremos os S-400 e os colocaremos no estoque. Se necessário, vamos usá-los. Eles são sistemas de defesa. O que vamos fazer com eles se não formos usá-los?", questionou o presidente turco.

Erdogan também destacou que, por vários anos, Ancara solicitou armas semelhantes dos EUA, mas seus pedidos foram recusados. Segundo o presidente, a Turquia está "cansada" disso.

"A Rússia reage aos nossos pedidos com uma proposta bastante atraente. Eles [russos] disseram que irão até mesmo à produção conjunta […] Eles nos ofereceram boas condições de empréstimo", enfatizou o chefe de Estado.

Os Estados Unidos e outros representantes da OTAN criticaram a decisão da Turquia de comprar sistemas russos. O vice-secretário de Estado dos EUA, Wess Mitchell, afirmou que a compra de S-400 pode influenciar de modo negativo o fornecimento de F-35 norte-americano ao país. O chefe do Departamento de Defesa Cibernética, Christian Liflander, sublinhou que as armas de produção russa são incompatíveis com os sistemas correspondentes que estão em serviço dos países-membros da OTAN.

Durante entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o especialista político-militar Andrei Koshkin comentou as declarações do líder turco.

"Hoje em dia, Erdogan continua conduzindo uma política externa independente e demonstrando aos EUA e à OTAN que sua postura é independente e muito decisiva. É por isso que as divisões de S-400, a princípio, que Erdogan está pronto a não apenas utilizar como argumento, mas também como força militar: para provar que ele mesmo decide. E, por enquanto, como vimos, ele não ultrapassa a ‘linha vermelha' nas relações com a OTAN e os EUA, mas adverte para que nem OTAN nem EUA se aproximem da ‘linha vermelha' nas relações com a Turquia", disse Koshkin.

Em dezembro de 2017, Turquia e Rússia assinaram um contrato de empréstimo de sistemas de mísseis antiaéreos S-400. Ancara comprará duas baterias de sistemas de defesa antiaérea, que irão servir o contingente turco. Os dois lados concordaram em cooperar no desenvolvimento de produção de S-400 na Turquia. Erdogan informou que o adiantamento do contrato já foi feito.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas