Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Desconhecidos abrem fogo contra forças da coalizão e seus aliados na Síria

O representante da coalizão internacional anti-Daesh, liderada pelos EUA, disse à Sputnik que esta respondeu ao ataque de "forças inimigas não identificadas" perto de Al-Tanf, reportando que não houve vítimas.


Sputnik

"Combatentes do grupo Maghawir al-Thowra e conselheiros da coalizão foram envolvidos em um tiroteio na zona de redução de conflitos perto de Al-Tanf por forças inimigas não identificadas localizadas fora da zona, na tarde de 21 de junho", informou.

Militares americanos e rebeldes do Maghaweer al-Thawra, apoiado pelos EUA, em Al Tanf, no sul da Síria
Terroristas e militares dos EUA atuando juntos na Síria © AP Photo / Hammurabi's Justice News

Ele acrescentou que os combatentes do Maghawir al-Thowra e os conselheiros da coalizão tentaram parar o ataque e, para isso, desencadearam um contra-ataque, tendo as forças não identificadas parado então com o tiroteio.

Os representantes da coalizão entraram imediatamente em contato com os militares russos.

"Não há feridos entre os parceiros e a coalizão. Os representantes oficiais da coalizão estão em contato com os colegas russos da zona de redução de conflitos para não se cometerem erros", disse.

O tiroteio ocorreu um dia depois da coalizão ter realizado um ataque aéreo contra posições do Exército sírio na província de Homs. O ataque de surpresa tirou a vida de um oficial sírio, deixando alguns soldados feridos.

Desde 2014, a coalizão tem realizado ataques aéreos contra os chamados alvos do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em outros países). A missão da coalizão não foi aprovada nem por Damasco nem pelas Nações Unidas. Atualmente, cerca de 2 mil militares dos EUA estão implantados na Síria.

Comentários

Postagens mais visitadas