Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Donald Trump para o G7: 'Crimeia é parte da Rússia porque todo mundo fala russo'

De acordo com o Buzzfeed, o presidente dos EUA, Donald Trump, disse aos líderes do G7 que a Crimeia pertence à Rússia porque os moradores da península falam russo.


Sputnik

Durante um jantar do G7 em 8 de junho, Trump também teria chamado a Ucrânia de um dos países mais corruptos do mundo e questionou por que os líderes do Grupo dos Sete apoiam o país, reportou o Buzzfeed, citando duas fontes diplomáticas.

O presidente dos EUA, Donald Trump, na Cúpula do G7 em La Malbaie, Canadá, em 8 de junho de 2018.
Donald Trump © AFP 2018 / IAN LANGSTON

Não ficou claro se Trump estava brincando ou sinalizando uma mudança na política de governo dos EUA, disse o site, acrescentando que a Casa Branca não respondeu ao pedido de comentários.

Na semana passada, antes de partir para o Canadá, Trump disse aos repórteres que seria bom readmitir a Rússia ao G7. Ele repetiu essa posição mais tarde em uma entrevista à Fox News após a cúpula.

Os líderes das principais economias avançadas do G7 — Estados Unidos, Alemanha, Japão, Reino Unido, França, Itália e Canadá — se reuniram em Quebec para uma cúpula anual de dois dias em 8 e 9 de junho. O grupo costumava ser chamado de G8 antes de a adesão da Rússia ser suspensa em 2014, após a eclosão da crise ucraniana.

A Crimeia separou-se da Ucrânia e voltou à Rússia na primavera de 2014, quando mais de 97% dos residentes da península votaram a favor da reunificação em um referendo.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas