Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA e Rússia revivem a Guerra Fria no Oriente Médio com duas cúpulas

Reuniões paralelas, na Polônia e na Rússia, representaram a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito entre Israel e a Palestina
Juan Carlos Sanz e María R. Sahuquillo | El País
Sochi / Jerusalém - Em 1991, a Conferência de Madri estabeleceu um modelo para o diálogo multilateral no Oriente Médio após o fim da Guerra Fria, que havia colocado Washington contra Moscou na disputa pela hegemonia em uma região estratégica. Transcorridos mais de 27 anos, dois conclaves paralelos representaram nesta quinta-feira em Varsóvia (Polônia) e Sochi (Rússia) a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito israelo-palestino. Os Estados Unidos e a Rússia, copresidentes em Madri em 1991, já não atuam mais como mediadores para aliviar as tensões e, mais uma vez, assumem um lado entre as partes conflitantes.

No fórum da capital polonesa, a diplomacia dos EUA chegou a um impasse ao reunir mais de 60 países em uma reu…

Donetsk frustra ataque das Forças Armadas da Ucrânia e causa baixas

Na noite de sábado, unidades das Forças Armadas da Ucrânia atacaram posições das forças da milícia no sul da autoproclamada República Popular de Donetsk (RPD). Três membros das forças ucranianas foram mortos e quatro ficaram feridos, um miliciano foi atingido, informou aos jornalistas o representante do comando operacional da RPD.


Sputnik

"Cerca de 01h00 [19h00, horário de Brasília], as forças ucranianas fizeram uma tentativa de melhorar suas posições no sul de Kominternovo (povoação no sul da RPD controlado pela milícia). Para isso, dois grupos com 15 elementos vieram na direção das nossas posições", disse.

Atirador ucraniano marca posição próximo à região de Donetsk, na Ucrânia
Atirador ucraniano próximo a Donetsk © AP Photo / Efrem Lukatsky

O comando operacional relatou que as forças ucranianas foram vistas e atacadas em seguida com armas não proibidas pelo acordo de Minsk. Como resultado, o ataque foi repelido, as unidades das Forças Armadas da Ucrânia sofreram perdas.

"Segundo dados preliminares, três militares ucranianos foram abatidos e quatro ficaram feridos. Do nosso lado, um defensor recebeu ferimentos", informou o representante.

Em abril de 2014, a Ucrânia iniciou uma operação militar nas províncias orientais de Donetsk e Lugansk, onde foram proclamadas repúblicas populares em resposta ao violento golpe de Estado que ocorreu em Kiev em fevereiro do mesmo ano. Segundo estimativas da ONU, desde o início da crise as hostilidades resultaram em mais de 10 mil mortos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas