Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Esconde-esconde: lançadores de mísseis chineses ressurgem na ilha disputada

Pequim tem reforçado sua presença na região do mar do Sul da China, implantando equipamento militar e sistemas de mísseis nas ilhas disputadas em meio à intensificação das tensões com os EUA, que insistem em que as águas devem permanecer internacionais, permitindo a liberdade de navegação na zona.


Sputnik

Os sistemas de mísseis chineses voltaram a ser instalados na ilha disputada de Woody no mar do Sul da China após um breve desaparecimento, informou o canal CNN, citando informações obtidas pela empresa ImageSat International (ISI), que forneceu ao canal imagens de satélite que comprovam a alegação. As imagens datadas de 8 de junho mostram que os sistemas de mísseis da China foram novamente implantados no litoral da ilha, enquanto as fotos de 3 de junho não mostravam sinais deles.


A remoção misteriosa dos sistemas podia ter estado relacionada aos "efeitos corrosivos do sal e da umidade nas ilhas", fazendo com que uma manutenção regular seja necessária, segundo Timothy Heath, analista sênior de defesa do "think tank" RAND, citado pela mídia.

A soberania sobre as ilhas do mar do Sul da China é disputada por vários países da região, incluindo a China, que tem posicionado no território de várias delas seus navios de guerra, jatos e sistemas de mísseis, especialmente no que se refere às ilhas Paracel (a ilha Woody é a maior delas). Pequim afirma que todo o equipamento militar posicionado nas ilhas desempenha um papel puramente defensivo.

Os EUA acreditam que as águas do mar do Sul da China devem permanecer abertas a todos. O país envia regularmente seus navios de guerra para realizar Operações de Liberdade de Navegação (FONOP). Por sua vez, Pequim vem criticando essas atividades, qualificando-as como provocações e pedindo para Washington cessar essas operações.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas