Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Esconde-esconde: lançadores de mísseis chineses ressurgem na ilha disputada

Pequim tem reforçado sua presença na região do mar do Sul da China, implantando equipamento militar e sistemas de mísseis nas ilhas disputadas em meio à intensificação das tensões com os EUA, que insistem em que as águas devem permanecer internacionais, permitindo a liberdade de navegação na zona.


Sputnik

Os sistemas de mísseis chineses voltaram a ser instalados na ilha disputada de Woody no mar do Sul da China após um breve desaparecimento, informou o canal CNN, citando informações obtidas pela empresa ImageSat International (ISI), que forneceu ao canal imagens de satélite que comprovam a alegação. As imagens datadas de 8 de junho mostram que os sistemas de mísseis da China foram novamente implantados no litoral da ilha, enquanto as fotos de 3 de junho não mostravam sinais deles.


A remoção misteriosa dos sistemas podia ter estado relacionada aos "efeitos corrosivos do sal e da umidade nas ilhas", fazendo com que uma manutenção regular seja necessária, segundo Timothy Heath, analista sênior de defesa do "think tank" RAND, citado pela mídia.

A soberania sobre as ilhas do mar do Sul da China é disputada por vários países da região, incluindo a China, que tem posicionado no território de várias delas seus navios de guerra, jatos e sistemas de mísseis, especialmente no que se refere às ilhas Paracel (a ilha Woody é a maior delas). Pequim afirma que todo o equipamento militar posicionado nas ilhas desempenha um papel puramente defensivo.

Os EUA acreditam que as águas do mar do Sul da China devem permanecer abertas a todos. O país envia regularmente seus navios de guerra para realizar Operações de Liberdade de Navegação (FONOP). Por sua vez, Pequim vem criticando essas atividades, qualificando-as como provocações e pedindo para Washington cessar essas operações.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas