Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

EUA e Coreia do Sul decidirão futuro de manobras conjuntas em julho

Os Estados Unidos e a Coreia do Sul devem decidir só no próximo mês se continuarão ou cancelarão em definitivo os seus exercícios militares conjuntos no Leste Asiático, foco de constante tensões com a Coreia do Norte, segundo informaram autoridades sul-coreanas.


Sputnik

Mais cedo, o governo dos EUA decidiu suspender por tempo indeterminado os exercícios combinados Ulchi Freedom Guardian, realizados anualmente com Seul, no contexto do recente encontro entre o presidente norte-americano, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, em Singapura. 

Soldados sul-coreanos participam de simulação de combate ao terror como parte dos exercícios Ulchi Freedom Guardian (arquivo)
Militares sul-coreanos © AP Photo / Lee Jin-man

"Essa questão está sendo explorada a pedido do presidente (sul-coreano)", afirmou o Ministério da Defesa da Coreia do Sul através de um comunicado. "Uma decisão deve ser esperada para julho".

A decisão de interromper tais atividades foi discutida na última quinta-feira durante uma conversa telefônica entre o secretário de Defesa dos Estados Unidos, James Mattis, e o ministro da Defesa Nacional da Coreia do Sul, Song Young-moo, conforme informou o Pentágono, destacando que o chefe da Defesa americana garantiu aos seus parceiros sul-coreanos a natureza rígida de sua aliança.

Comentários

Postagens mais visitadas