Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

EUA não estão errados sobre potencial mortífero do Terminator-3 russo, diz analista

A revista norte-americana The National Interest escreveu que o veículo russo de apoio a tanques Terminator (Exterminador) de 3ª geração pode ser capaz de abater as armas mais mortíferas dos EUA. Analista militar russo dá a sua opinião sobre esse assunto.


Sputnik

De acordo com a revista, o Terminator-3 poderá atingir todos os tipos de alvos — aéreos, terrestres, forças e equipamento inimigos. A nova versão do veículo ganhará projéteis terra-ar, que serão capazes de mudar de trajetória, permitindo ao Terminator abater veículos aéreos não tripulados.

Veículo blindado Terminator-3
Terminator-3 russo © Sputnik / Mikhail Voskresenskiy

Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, Viktor Litovkin, analista militar e coronel aposentado, comentou essa publicação.

"Sem dúvidas, o veículo de apoio a tanques pode se tornar 'um assassino' de drones, porque é dotado de equipamento militar universal: tem um canhão de 30 milímetros, uma metralhadora de grande calibre – 12 milímetros, tem uma metralhadora comum de 7,62 milímetros, bem como mísseis supersônicos antitanque Ataka e Vikhr", explicou o analista.

Segundo Litovkin, se essas armas forem apontadas a um drone, ele não sobreviverá a fogo tão massivo.

"Além disso, o veículo de apoio a tanques [Terminator-3] tem um bom ângulo de visão e um bom radar, por isso pode facilmente detectar um drone e atingi-lo. Então, os norte-americanos não estão errados a este respeito', afirmou ele.

Para o especialista, o Terminator-3 “deve ser usado junto com outros sistemas de combate, incluindo as estações de radar, sistemas de vigilância e de navegação para que seus sistemas sejam apoiados por sistemas ainda mais poderosos, de forma a que nem um drone consiga escapar”.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas