Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Iemenitas destroem centenas de veículos da coalizão saudita em 3 semanas

Forças iemenitas destroem 332 equipamentos militares e engajam milicianos apoiados pela Arábia Saudita nas últimas três semanas na costa oeste


Forças Terrestres

Forças do Exército e grupos iemenitas destruíram um navio de guerra e 331 veículos blindados, assim como mataram e feriram mais de 1.300 mercenários liderados pela Arábia Saudita durante as três semanas da escalada da coalizão na costa oeste, de acordo com estatísticas publicadas no domingo pelo canal de televisão local Al Masirah.

M-113 destruído no Iêmen
M-113 destruído no Iêmen

A fonte observou que esta estatística foi registrada ao longo dos 23 dias a partir do discurso feito em 27 de maio pelo líder do movimento popular iemenita Ansarolá, Abdulmalik al-Houthi – em que pediu uma guerra de atrito contra o inimigo na costa oeste – até 20 de junho.

De acordo com o relatório, as forças do Exército e os comitês populares durante estes 23 dias destruíram 296 veículos de transporte de diferentes tipos e capturaram 25 veículos.

Ele também explicou que um grande número de equipamentos destruídos pela Força Aérea e mísseis balísticos não foram incluídos nas estatísticas.

De acordo com o Al Masirah, 1.323 homens armados foram mortos ou feridos durante o mesmo período, embora não tenham sido incluídos nas estatísticas de um grande número de vítimas e feridos deixados pelos ataques aéreos e de mísseis balísticos lançados por Ansarolá contra invasores.

A Arábia Saudita e seus aliados regionais começaram em 13 de junho, uma ofensiva em grande escala para assumir o controle da cidade portuária de Al-Hudaydah (Hodeida) no Iêmen Ocidental, causando a ira e condenação de muitos países e organizações de direitos humanos que avisam do risco que esta operação para a vida de milhões de iemenitas.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), a ofensiva pode matar até 250 mil iemenitas e arriscar a vida de 11 milhões de crianças.

Com esta ofensiva, Riyadh, juntamente com vários outros países árabes, de fato intensificou sua campanha militar contra o Iêmen lançada em março de 2015, com o objetivo de restaurar ao poder o ex-presidente iemenita fugitivo, Abdu Rabu Mansur Hadi.

FONTE: HispanTV

Comentários

Postagens mais visitadas