Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Itália desloca forças para base norte-americana na Síria, diz mídia

A Itália enviou suas tropas ao leste da Síria, à província de Deir ez-Zor, onde também se encontram militares dos EUA para apoiar as Forças Democráticas da Síria (FDS), informou a agência turca Anadolu.


Sputnik

De acordo com as fontes da agência, que ficaram no anonimato por razões de segurança, as forças italianas foram enviadas à Síria há uma semana, provenientes do Iraque, da zona fronteiriça com Deir ez-Zor.


Soldados italianos
Militares italianos © AFP 2018 / Aref KARIMI

As tropas italianas foram implantadas na base norte-americana, instalada sem autorização de Damasco na região de Al-Omar, rica em campos de petróleo.

O número exato de soldados italianos na Síria permanece desconhecido no momento. Segundo a Anadolu, entre eles estão assessores militares que já ajudaram as forças norte-americanas e francesas em outras operações na Síria.

Até agora, os militares italianos não participaram em nenhuma operação militar, destaca a agência turca.

O grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia) tomou os campos de petróleo e gás em Deir ez-Zor em abril de 2014. A venda de hidrocarbonetos se tornou uma das principais fontes de renda do grupo. No entanto, em outubro de 2017, as milícias curdas aliadas aos EUA se apoderaram do campo de petróleo de Al-Omar, tendo Washington em março de 2018 estabelecido aí sua base militar.

Os poços de Al-Omar produziam até 30 mil barris de petróleo cru diariamente antes do início do conflito em 2011.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas