Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Japão: EUA apresentam a Pyongyang 47 exigências para sua completa desnuclearização

Os EUA apresentaram à Coreia do Norte 47 exigências para completar a desnuclearização da península coreana, segundo declarou neste domingo (17) o ministro das Relações Exteriores do Japão, Taro Kono, em entrevista ao canal de televisão NHK.


Pars Today

Kono precisou que o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, sublinhou durante a sua visita recente a Pyongyang que Washington entende como desnuclearização total a liquidação, "de forma verificável e irreversível", das armas nucleares e outras armas de destruição maciça, bem como de todas as instalações respetivas.

Japão: EUA apresentam a Pyongyang 47 exigências para sua completa desnuclearização

Nesse contexto, a Pyongyang foram apresentadas exigências em 47 pontos, assegurou o chanceler japonês, adicionando que se não ocorrer a desnuclearização completa, "não se eliminarão as sanções contra a Coreia do Norte".

"Estão conscientes disso", frisou Kono, que opina que Pyongyang "não se retirará do seu compromisso" de completar a desnuclearização.

Por outro lado, o chanceler reforçou que, apesar da cúpula entre o presidente norte-americano, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, em Singapura, atualmente não está sendo considerada uma redução das Forças Armadas estadunidenses posicionadas na Coreia do Sul.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas