Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Milícia de Lugansk: Exército da Ucrânia concentra material pesado em Donbass

Os militares ucranianos estão deslocando armas pesadas para perto de Donbass, declarou o porta-voz da milícia independentista da República Popular de Lugansk (LNR), Andrei Marochko.


Sputnik

"O comando militar ucraniano continua violando as condições de posicionamento de material militar ao longo da linha de contato previstas pelos Acordos de Minsk. Além disso, ele aumenta seu potencial militar e reservas de subunidades na zona de Operação das Forças Conjuntas", afirmou.

Obuse autopropulsado 2S3 Akatsia de 152 mm
Obus autopropulsado 2S3 Akatsia de 152 mm © Sputnik / Igor Zarembo

"Conforme a informação disponível, à zona controlada pela 14ª brigada mecanizada na povoação de Orekhovo chegaram seis unidades de obuses autopropulsados 2S1 Gvozdika", declarou Marochko.

Segundo informa a milícia da autoproclamada República Popular de Lugansk, um trem ucraniano carregado com material bélico, que inclui dez obuses autopropulsados 2S3 Akatsia de 152 mm, chegou à estação ferroviária de Rubezhnoe.

"Queria apelar aos observadores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), peço que concentrem a atenção no posicionamento por parte dos militares ucranianos de armamentos proibidos na zona de segurança, o que pode resultar em mais uma violação dos Acordos de Minsk e em uma ameaça direta à população da nossa República", destacou.

Em abril de 2014, a Ucrânia iniciou uma operação militar nas províncias orientais de Donetsk e Lugansk, onde foram proclamadas repúblicas populares em resposta ao violento golpe de Estado que ocorreu em Kiev em fevereiro do mesmo ano. Segundo estimativas da ONU, desde o início da crise as hostilidades resultaram em mais de 10 mil mortos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas