Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Militares ucranianos teriam usado em Donbass sistema de reconhecimento dos EUA

Na região de Donbass os militares ucranianos testaram o sistema de reconhecimento Rembass-2, comunicou neste sábado (17) a Agência de Notícias de Donetsk, citando o chefe do serviço de imprensa das Forças Armadas da República Popular de Donetsk (DNR), Daniil Beznosov.


Sputnik

De acordo com ele, no dia 15 de junho, os militares ucranianos abriram fogo contra o povoado de Zaitsevo. Durante o ataque foram efetuados "testes do sistema de reconhecimento Rembass-2 entregue por representantes dos EUA", acrescentou Beznosov.

Instrutores americanos em Donbass
Militares dos EUA em Donbass © AP Photo / Aleksandr Shulman

Como resultado do ataque ucraniano ficou ferida uma moradora local nascida em 1937.

De acordo com a edição, o sistema Rembass-2 foi adotado ao serviço dos EUA no final da década de 90.

O sistema foi projetado para detectar objetivos se movendo de forma dissimulada, bem como para localizá-los. O sistema permite reconhecer uma figura humana a uma distância de até 75 metros, sendo capaz de reconhecer armamento e equipamento militar a uma distância de até 350 metros.

Anteriormente, o porta-voz da República Popular de Lugansk (LNR), Andrei Marochko, comunicou sobre a chegada de instrutores norte-americanos à linha de contato em Donbass para treinar militares ucranianos.

De acordo com dados da milícia, os instrutores chegaram à região para lecionar um curso de medicina militar e treinar franco-atiradores da 72ª brigada das Forças Armadas da Ucrânia.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas