Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

ONU anuncia chegada de ajuda a mais de 50 mil sírios no sul de Damasco

Ação para a Síria é coordenada com Crescente Vermelho; continua apelo por maior acesso humanitário; reuniões juntam várias partes do processo a partir da próxima semana, em Genebra.


Daniela Gross | ONU

As Nações Unidas e o Crescente Vermelho na Síria anunciaram a entrega de ajuda humanitária urgente a 51 mil pessoas nas áreas de Yalda, Babila e Beit Sahem, no sul da capital Damasco.

As Nações Unidas continuam pedindo um acesso humanitário seguro, sustentado e desimpedido na Síria | Unicef/ Delil Souleiman

Os abastecimentos incluem artigos de alimentos, saúde e nutrição além de bens essenciais.

Necessitados

Foi a 5 de junho que as áreas receberam o último lote de auxílio dado pela Agência da ONU de Assistência aos Refugiados Palestinos, Unrwa. Nessa altura, 3,5 mil necessitados receberam apoio.

As Nações Unidas continuam pedindo um acesso humanitário seguro, sustentado e desimpedido a todos os que precisam como dita o Direito Internacional Humanitário.

Consultas

Em relação ao diálogo sobre a Síria, o enviado especial do secretário-geral da ONU para a Síria disse esta quinta-feira que decorrem consultas na região como parte dos intensos esforços para facilitar um caminho para o processo de paz no país árabe, tal como prevê o mandato do Conselho de Segurança.

Staffan de Mistura contou a jornalistas, em Genebra, que se reuniu com representantes iranianos, turcos e russos sobre o tema numa série de encontros recentes.

Iniciativa

Ele falou de uma reunião com autoridades russas, turcas e iranianas no começo da próxima semana em Genebra, que será seguida de uma iniciativa com o chamado pequeno grupo de países.

O enviado disse que está convidado funcionários de alto nível da França, da Alemanha, da Jordânia, da Arábia Saudita, do Reino Unido, e dos Estados Unidos. A reunião deverá discutir temas como o apoio aos esforços da ONU e a formação de um comitê constitucional sírio em 25 de junho.

Representantes

De Mistura destacou, entretanto, que não espera um grande avanço nessas reuniões.

Nos últimos dias, ele fez contatos com alguns países da Liga Árabe e com representantes do governo sírio e da oposição em vários locais.

Em janeiro, um a conferência na cidade russa de Sochi concordou em criar um comitê constitucional sobre a Síria. O enviado disse que recentemente, o Governo da Síria apresentou uma lista de 50 candidatos ao órgão.

Comentários

Postagens mais visitadas