Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Polônia reincorpora tanques soviéticos T-72 no exército

A Polônia reintroduz os tanques soviéticos T-72 no serviço de seu exército, informa o diário Rzeczpospolita.


Sputnik

Segundo a edição, várias dezenas de velhos tanques T-72 da época soviética vão ficar no país. O autor nota que, após modernização, o veículo blindado provavelmente voltará ao serviço.

T-72 polonês | Fotorzepa, Jakub Ostałowski

O diretor da Agência do Patrimônio Militar, Krzysztof Falkowski, confirmou a informação apenas indiretamente. Ele contou que o acordo com um dos países da África do Norte foi suspenso.

O exército da Polônia está equipado com tanques PT-91 Twardy de produção nacional, bem como Leopard 2A5 e Leopard 2A4 fabricados na Alemanha.

O especialista em defesa, Wojciech Luczak, opina que a decisão de reaver os tanques T-72 para serviço está ligado ao aumento do número de soldados no exército.

Conforme ele, agora a Polônia não tem capacidades para equipar as novas brigadas de blindados com material militar rapidamente e sem grandes despesas.

Também o ministro da Defesa polonês, Mariusz Blaszczak, declarou ontem (21) que a Polônia está corrigindo seus planos de reequipamento das Forças Armadas levando em conta a "ameaça russa".

Conforme ele, em particular, vai mudar o programa das compras de helicópteros, acrescentando o ministro que atualmente a prioridade para a Polônia é "a compra de helicópteros para a luta contra submarinos", e que dentro de alguns meses será anunciado o concurso para compra de novos helicópteros de combate.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas