Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Analista: destróier Lider será 'o poder de fogo principal' da Marinha russa

A mídia norte-americana descreveu o destróier russo Lider do projeto 23560 como o navio "mais fortemente armado no mundo". Analista naval russo destaca as especificidades do futuro navio.


Sputnik

O portal Military Watch afirmou em seu artigo que as características do Lider superam significativamente as de quase todos os navios de guerra existentes, ressaltando os vários sistemas de mísseis e de defesa antimíssil com que poderá ser equipado o navio.

Maqueta do destróier russo Lider em uma exposição militar
CC BY-SA 3.0 / Artem Tkachenko / Mock Leader class destroyer on «Army 2015» 2

O capitão-de-mar-e-guerra na reserva e analista naval Vasily Dandykin apontou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik a peculiaridade do destróier russo que, na opinião dele, "será o poder de fogo principal da Marinha" do país.

"O nosso navio Lider se diferenciará [dos navios chineses e norte-americanos] por ter um reator nuclear […] — serão utilizados os reatores que são usados nos nossos quebra-gelos nucleares", disse Dandykin.

Quanto às armas, o futuro navio russo será igual tanto aos chineses como aos estadunidenses, acredita o analista. Porém, acrescenta, quanto à navegabilidade, o Lider vai até superar os seus análogos estrangeiros.

Segundo Dandykin, a Rússia é uma grande potência naval e precisa de navios deste nível.

"Claro que isso implicará muitas despesas, mas, por outro lado, o desenvolvimento de tecnologias avançadas terá efeitos positivos, inclusive para a economia russa", sublinhou.

Está previsto iniciar a construção do Lider após 2020. Supõe-se que o navio terá 200 metros de comprimento, 20 metros de boca e deslocamento de 17,5 mil toneladas. A embarcação será capaz de atingir a velocidade de 30 nós (55,5 km/h) e terá uma autonomia de 90 dias. o destróier será equipado com cerca de 60 mísseis de cruzeiro antinavio, 128 mísseis guiados antiaéreos e 16 mísseis guiados antissubmarino.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas