Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

China vai enviar bombardeiros para exercícios militares na Rússia (VIDEO)

A força aérea da China enviará bombardeiros estratégicos, aviões de combate e aviões de transporte para a Rússia em julho, enquanto o país tenta desenvolver laços de defesa mais fortes com diversos governos estrangeiros - neste caso, Moscou.


Sputnik

Os chineses Xian H-6K, que patrulham o Mar da China e o Estreito de Taiwan, participarão dos Jogos Internacionais do Exército em 28 de julho no sul da Rússia e partes do Cáucaso pela primeira vez, segundo um porta-voz da força aérea. A China se juntará à Rússia, Bielorrússia, Azerbaijão, Cazaquistão, Armênia e Irã nos jogos de guerra.


Bombardeiro H-6K patrulha o mar do Sul da China
Bombardeiro chinês Xian H-6K © AP Photo / Xinhua

Yue Gang, um coronel aposentado do ELP, disse ao South China Morning Post que o objetivo da China é determinar os pontos fortes e fracos do bombardeiro. "É realmente difícil saber qual é o tamanho da diferença entre a aeronave chinesa e as usadas pelas forças aéreas estrangeiras sem participar de exercícios no exterior como este", disse Yue, acrescentando que a China terá a chance de testá-la contra os "bombardeiros avançados" da Rússia.

O bombardeiro é equipado com mísseis de cruzeiro com um alcance de quase 1.000 milhas e tem um alcance de combate de mais de 2.000 milhas. Foi desenvolvido a partir de um avião originalmente produzido na Rússia: o Tu-16 Badger, que a União Soviética licenciou para a China em 1958.

Depois que os bombardeiros B-52 da Força Aérea dos EUA sobrevoaram o Mar da China Meridional no final de abril, Pequim realizou testes de decolagem e aterrissagem com os H-6Ks na área no mês seguinte, uma medida que Washington condenou por ter potencial para "aumentar as tensões" e desestabilizar a região.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas