Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Coalizão liderada pelos EUA ataca civis no leste da Síria

A aviação da coalizão internacional liderada pelos EUA bombardeou civis da povoação de Al-Sousa na província de Deir ez-Zor, provocando mortos e feridos.


Sputnik

Segundo informa a agência estatal síria SANA, citando fontes locais, o ataque provocou mortos e feridos.

Ataque aéreo da coalizão internacional na Síria (foto de arquivo)
Ataque aéreo da coalizão liderada pelos EUA na Síria © AP Photo / Bram Jansse

"A aviação da Coalizão internacional realizou ataques aéreos contra um grupo de moradores locais que fugiam de Al-Sousa, nos arredores de Al-Bucamal, em direção do deserto, tentando escapar do bombardeio da coalizão e de ataques dos terroristas do Daesh que controlam a povoação; isso causou vários mortos e feridos entre eles [os civis]", escreve a agência citando fontes locais.

Até o momento não se conhece o número de vítimas.

A Chancelaria russa tem declarado reiteradamente que as ações dos Estados Unidos e da coalizão internacional na Síria são realizadas sem permissão e coordenação com o governo legítimo do país árabe e sem haver uma resolução da ONU.

Comentários

Postagens mais visitadas