Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Gorbachov chama EUA para retomar diálogo com a Rússia sobre armas nucleares

O último presidente da União Soviética, Mikhail Gorbachov, pediu que os Estados Unidos retomem um "diálogo sério" com a Rússia sobre o problema das armas nucleares e alertou contra as "perigosas tendências destrutivas" na política mundial, em artigo publicado nesta quarta-feira no jornal "Vedomosti".
EFE

Moscou - Após constatar uma ruptura da comunicação entre Moscou e Washington, o ex-líder soviético se dirigiu em particular aos congressistas americanos para pedir que deixem de lado suas diferenças partidárias para facilitar um "diálogo sério" entre ambos os países.


"Estou convencido de que a Rússia está preparada (para o diálogo)", ressaltou Gorbachov, que manifestou preocupação com a suspensão, primeiro pelos EUA e depois pela Rússia, do Tratado de Eliminação dos Mísseis de Médio e Curto Alcance (INF), que ele assinou em 1987 com o então presidente americano, Ronald Reagan.

Gorbachov apontou que por trás da decisão de Washington de deix…

Desertor alega que Coreia do Norte pediu US$ 1 bi a Israel para não vender mísseis ao Irã

Um ex-diplomata e intérprete norte-coreano alegou que o embaixador da Coreia do Norte na Suécia fez a Tel Aviv a oferta de negócio em 1999.


Sputnik

O ex-intérprete, Thae Yong-ho, disse que a proposta de pagamento de um bilhão de dólares foi apresentada a Gideon Ben Ami, enviado de Israel na Suécia, pelo embaixador norte-coreano Son Mu Sin, e seria aplicada a armas convencionais, mísseis balísticos e tecnologia nuclear. O ex-diplomata, que desertou para a Coreia do Sul em 2016, descreveu os detalhes do suposto acordo em um novo livro de memórias, segundo o Wall Street Journal.

Míssil balístico Musudan exibido durante a parada militar em Pyongyang em homenagem ao centenário do último líder norte-coreano, Kim Il-Sung, em 15 de abril de 2012
Míssil balístico norte-coreano Musudan © AFP 2018 / Ed Jones

Israel supostamente rejeitou a oferta, propondo em seu lugar ajuda alimentícia. Foi relatado que as negociações não haviam dado em nada, e que Pyongyang continuou a cumprir seus contratos de munições e mísseis convencionais com países com os quais Israel mantém relações hostis.

O governo israelense recusou o pedido de comentário da mídia israelense. Já o Irã negou anteriormente que tenha tido conversações com a Coreia do Norte sobre tecnologia nuclear. Entretanto, o Wall Street Journal não conseguiu nenhum comentário dos dois ex-diplomatas envolvidos nas negociações.

Na semana passada, Gideon Ben Ami confirmou que ele se reuniu com representantes norte-coreanos em várias ocasiões em 1999 e 2002, mas não mencionou as alegações feitas no livro de Thae. O vice-chefe do escritório para a Ásia do Ministério das Relações Exteriores de Israel, Tzvi Gabbai, disse à edição na semana passada que Tel Aviv havia realmente dito a Pyongyang que ajudaria na agricultura, ou "talvez financeiramente", se a Coreia do Norte "parasse de vender armas à Síria e ao Irã, ou se eles estabelecessem relações diplomáticas com Israel". Pyongyang ainda não comentou essas alegações.

A Coreia do Norte não reconhece oficialmente Israel, denunciando-o como "satélite imperialista" dos EUA. Em vez disso, Pyongyang reconhece a soberania palestina sobre as terras israelenses. Ao longo de muitas décadas, a Coreia do Norte foi acusada de vender armas e tecnologia de mísseis a vários adversários israelenses, incluindo Irã, Síria, Líbia e Egito.

Após o ataque israelense em 2007 contra a suposta instalação nuclear na Síria, a mídia ocidental e israelense afirmou que quase uma dúzia de cientistas nucleares norte-coreanos também foram mortos no ataque.

Damasco rejeitou a sugestão que a instalação tivesse algum propósito militar, descartando as alegações de um programa nuclear e lembrando das suposições sobre as armas de destruição em massa iraquianas antes da invasão de 2003. Israel reconheceu formalmente em março de 2018 que realizou o ataque de 2007.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas