Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Embaixadora na ONU: Rússia 'nunca será amiga' dos EUA

A embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, afirmou em entrevista ao canal CBN que Washington não confia em Moscou e "nunca irá" confiar.


Sputnik

"Não cofiamos na Rússia, não confiamos em Putin, nunca iremos", disse Haley ao canal. "Eles nunca serão nossos amigos. É simplesmente um fato", acrescentou.

Embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, em reunião do Conselho de Segurança da ONU sobre a Síria, na sede da ONU em Nova York
Embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley © AFP 2018 / Jewel SAMAD

Ao mesmo tempo, a diplomata sublinhou a importância do encontro entre os presidentes Vladimir Putin e Donald Trump e afirmou estar contente com a política de Washington em relação a Moscou.

Haley fez um discurso semelhante em abril dizendo que apesar da Rússia não ser amiga dos EUA, isso não significa que Washington não quer cooperar.

Na segunda-feira passada (16), Putin e Trump realizaram a primeira cúpula formal na capital finlandesa de Helsinque, onde as negociações duraram quatro horas no total.

Após o fim do encontro, Putin disse que as partes abordaram quase todos os assuntos bilaterais e até chegaram a acordos em certas questões. O líder norte-americano também avaliou positivamente a cúpula com o homólogo russo, frisando que os laços entre Moscou e Washington são importantes para todo o mundo.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas