Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Gorbachov chama EUA para retomar diálogo com a Rússia sobre armas nucleares

O último presidente da União Soviética, Mikhail Gorbachov, pediu que os Estados Unidos retomem um "diálogo sério" com a Rússia sobre o problema das armas nucleares e alertou contra as "perigosas tendências destrutivas" na política mundial, em artigo publicado nesta quarta-feira no jornal "Vedomosti".
EFE

Moscou - Após constatar uma ruptura da comunicação entre Moscou e Washington, o ex-líder soviético se dirigiu em particular aos congressistas americanos para pedir que deixem de lado suas diferenças partidárias para facilitar um "diálogo sério" entre ambos os países.


"Estou convencido de que a Rússia está preparada (para o diálogo)", ressaltou Gorbachov, que manifestou preocupação com a suspensão, primeiro pelos EUA e depois pela Rússia, do Tratado de Eliminação dos Mísseis de Médio e Curto Alcance (INF), que ele assinou em 1987 com o então presidente americano, Ronald Reagan.

Gorbachov apontou que por trás da decisão de Washington de deix…

Estados Unidos planejam lançar ataque contra Irã, diz mídia

Os Estados Unidos poderão lançar ataques contra instalações nucleares iranianas já em agosto, informou o canal ABC, citando fontes no governo australiano.


Sputnik

Segundo revelaram representantes do governo australiano, é muito provável que militares britânicos e australianos ajudem aos norte-americanos a identificarem os alvos no Irã, mas não participarão do próprio bombardeamento.

Vista de Teerã
Teerã © Fotolia / Borna_Mir

"Fornecer inteligência e compreensão sobre o que está acontecendo no terreno para que o governo [australiano] e os governos aliados fiquem totalmente informados para tomar decisões, é diferente de participar do ataque", disse para ABC um alto funcionário nos serviços de segurança australianos.

Ao mesmo tempo, o primeiro-ministro da Austrália, Malcolm Turnbull, afirmou que ele não tem razões para achar que os EUA estejam se preparando para um confronto contra o Irã.

A notícia surge em meio à troca de ameaças entre o líder americano Donald Trump e o presidente iraniano, Hassan Rouhani. Assim, Rouhani em um discurso apelou que Washington "não brinque com fogo", senão irá se arrepender. Em resposta, Trump ameaçou com consequências graves para Teerã, se continuar provocando Washington.

As relações entre Washington e Teerã agravaram em meados deste ano, quando os Estados Unidos saíram unilateralmente do acordo nuclear iraniano, voltando a introduzir sanções anteriormente suspendidas contra o Irã.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas