Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Inteligência americana aponta que Coreia do Norte constrói novos mísseis, diz jornal

Segundo 'The Washington Post', país fabrica míssil balístico intercontinental (ICBM) capaz de atingir cidades americanas.


EFE

As agências de Inteligência dos Estados Unidos acreditam que a Coreia do Norte está construindo novos mísseis na mesma fábrica onde produziu um míssil balístico intercontinental (ICBM) capaz de atingir cidades americanas, informou o jornal "The Washington Post".

Resultado de imagem para Coreia do Norte continua produzindo mísseis, segundo inteligência americana
Coreia do Norte continua produzindo mísseis, segundo inteligência americana

Imagens obtidas por satélite indicam que o governo de Kim Jong-un trabalha em um ou dois mísseis ICBM em uma instalação de pesquisa em Sanumdong, nos arredores de Pyongyang, segundo as suspeitas da Inteligência dos EUA.

A informação em mãos do governo americano revela que a Coreia do Norte segue com seu programa de mísseis balísticos, embora, segundo o jornal, isso não sugere que Pyongyang esteja expandindo seu potencial.

No final de novembro do ano passado, o regime norte-coreano lançou um inédito míssil ICBM, batizado como Hwasong-15, e que voou cerca de 4,5 mil quilômetros antes de cair no mar do Japão.

O lançamento pegou os EUA de surpresa, que não acreditavam que a Coreia do Norte fosse capaz de produzir um míssil ICBM com a tecnologia necessária para alcançar a costa leste americana.

"Vemos que estão trabalhando, como antes", disse ao "The Washington Post", na segunda-feira, a fonte que vazou a informação.

Apesar da atividade detectada em Sanumdong, a Inteligência americana também constatou que a Coreia do Norte está desmantelando seu centro de lançamentos em Sohae, na costa oeste da península, de acordo com o jornal.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas