Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Irã diz que vai fabricar ou atualizar até 800 tanques de batalha

O vice-ministro da Defesa do Irã, Reza Mozaffarinia, disse que Teerã tem planos de fabricar ou atualizar 700 a 800 tanques de batalha.


Forças Terrestres

Em comentários citados em 18 de julho pela agência de notícias Tasnim, do Irã, Mozaffarinia não especificou o tipo de tanques a que se referia ou quantos seriam construídos recentemente, em comparação com quantos seriam atualizados.

MBT Karrar, do Irã
MBT Karrar, versão iraniana modernizada do tanque russo T-72S

Ele também não mencionou um cronograma para a conclusão do projeto.

“Anualmente, há 50 a 60 tanques fabricados e um orçamento suficiente foi alocado porque o exército e a Guarda Revolucionária têm uma grande necessidade”, disse Mozaffarinia.

Os Estados Unidos e as potências europeias há muito buscam frear o programa de mísseis balísticos do Irã.

Mas as forças militares convencionais do Irã são consideradas mais fracas do que seu principal rival regional, a Arábia Saudita.

De acordo com o World Factbook da CIA, o gasto militar do Irã como porcentagem do PIB foi de 2,69% em 2015, enquanto o da Arábia Saudita foi de 9,86% em 2016.

Em um relatório de dezembro, o Instituto Internacional de Estudos Estratégicos previu que o Irã iria modernizar e reequilibrar suas forças convencionais “para refletir as lições aprendidas na Síria”.

Forças iranianas lutam na Síria desde 2012 em apoio ao governo do presidente Bashar al-Assad.

FONTE: Radio Free Europe

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas