Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Marinha dos EUA desenvolve projeto que permitirá controlar 15 drones ao mesmo tempo

O Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA revelou em recente discussão em mesa redonda com chefes do Laboratório de Combate que estão tentando construir um enxame de drones de 15 veículos aéreos não tripulados que podem ser controlados por apenas um usuário.


Sputnik

De acordo com o capitão do laboratório Matt Cornachio, os oficiais conseguiram controlar com sucesso seis drones ao mesmo tempo até agora.

Drones
© Foto : pixabay

"É como se as máquinas fizessem o trabalho para você, então você dá a elas a intenção e elas operam", disse Cornachio.

O raciocínio por trás do projeto é fornecer aos membros de serviço proteções extras enquanto operam em áreas remotas e disputadas. Para oferecer os melhores complementos, os oficiais querem adquirir drones que tenham reconhecimento automático de alvos, ataque cinético e capacidade de guerra eletrônica. É necessário também manter autonomia para permanecer no ar por horas.

"Não é impossível que essas coisas estejam no ar por três ou quatro horas, então quanto menor, melhor", afirmou Cornachio.

O projeto faz parte da maior operação do Órgão, o Sea Dragon 2025 (Dragão do Mar 2025), em que autoridades desenvolvem veículos autônomos, drones e outras unidades robóticas para testar como eles podem ser benéficos para o serviço. Semelhante ao projeto do Corpo de Fuzileiros Navais, a Agência de Projetos Avançados de Defesa dos EUA (DARPA) tenta criar um enxame de drones que contenha cerca de 250 robôs. Timothy Chung, o gerente do programa para os drones de infantaria da DARPA, disse que o projeto poderia ser usado para missões de reconhecimento ou mesmo para criar um perímetro nas operações.

A notícia do projeto segue após a revelação em abril que o EUA desenvolvem um outro drone, com capacidade de voar por quase 65 milhas em um período de duas horas, informou o Marine Corps Times.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas