Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Militares russos ajudam a libertar oficiais sírios mantidos como reféns

Neste domingo (15), na cidade de Daraa, situada a 110 km de Damasco, foi iniciada com a presença da polícia militar russa a retirada dos radicais que não quiseram se entregar às autoridades sírias. Além disso, graças aos esforços dos militares russos, alguns oficiais sírios foram libertados.


Sputnik

15 ônibus retiraram 420 combatentes e seus familiares. A operação foi efetuada pelas forças de segurança sírias, pela polícia militar russa e pelo Crescente Vermelho Árabe Sírio. 

Militares sírios libertados em Daraa
Militares sírios libertados em Daraa | © SPUTNIK / FIRAS ALAHMAD

De acordo com a Sputnik Árabe, em Daraa foram libertados cinco militares sírios, mantidos como reféns pela organização terroristas Frente Al-Nusra (proibida na Rússia e em vários outros países). A libertação foi alcançada graças a uma trégua decidida com a assistência dos militares russos.

Depois de passarem por médicos, os oficiais libertados se encontraram com seus familiares. No momento, quatro dos reféns permanecem em estado satisfatório e um foi levado ao hospital com a perna quebrada. Os reféns estavam nas mãos da Frente Al-Nusra desde junho do ano passado.

Desde junho de 2018, as tropas governamentais sírias restabeleceram controle sobre 85% do território da província de Daraa. No domingo (15), várias unidades oposicionistas sírias no oeste da região começaram a entregar suas armas às forças governamentais da Síria, depois da trégua alcançada.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas