Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

OTAN em plena expansão: mais um país está prestes a entrar na Aliança

A Geórgia se unirá à OTAN, afirmou o secretário-geral da Aliança, Jens Stoltenberg, em comunicado à imprensa no site da Aliança.


Sputnik

"Você é um dos nossos principais parceiros e um amigo em quem podemos confiar […] A Geórgia vai se tornar membro da OTAN, os líderes dos países-membros confirmaram isso", afirmou Stoltenberg.

Soldados georgianos durante a cerimônia de inauguração do Centro Conjunto de Treinamento e Avaliação da OTAN, Tbilisi, Geórgia, agosto de 2015
Militares georgianos © AP Photo / VANO SHLAMOV

Segundo o secretário-geral, a Aliança está impressionada com o progresso que Tbilisi atingiu através das reformas e pede ao país que continue seguindo com o mesmo espírito. Ele também frisou a contribuição da Geórgia na solução da situação no Afeganistão, garantindo a segurança na região do mar Negro e apoiando a integridade territorial dentro das fronteiras dos países reconhecidos pela comunidade internacional, citando as regiões da Abkházia e Ossétia do Sul.

Em maio, o primeiro-ministro georgiano, Giorgi Kvirikashvili, declarou que o país se unirá à OTAN até 2021.

Antes disso, o presidente da Geórgia, Giorgi Margvelashvili, disse que cumpriu todos os requisitos de seu "dever de casa", inclusive a realização das reformas necessárias e cumpriu várias exigências que a OTAN apresentou para se juntar à organização.

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia acredita que o aprofundamento da cooperação entre a Geórgia e a OTAN é uma ameaça à segurança da Transcaucásia.

Em 11 de julho, a OTAN convidou a Macedônia para negociar a adesão. O país se tornará o 30º membro depois de realizar um referendo sobre a mudança de seu nome.

A reunião de cúpula da OTAN será realizada em Bruxelas de 11 a 12 de julho.

Comentários

Postagens mais visitadas