Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

'Preocupações falsas com país': por que Kiev compra armamentos soviéticos obsoletos?

A República Tcheca entregou à Ucrânia mais de 30 obuses autopropulsados soviéticos 2S1 Gvozdika. No ano passado, a Lituânia forneceu a Kiev armas no âmbito de assistência militar, contudo, o equipamento era obsoleto e não chegou a ser utilizado. Em entrevista à Sputnik, um analista tentou explicar o porquê da compra do armamento antigo por Kiev.


Sputnik

Em entrevista a Sputnik República Tcheca, o especialista Mikhail Pogrebinsky, diretor do Centro dos Estudos Políticos e Conflitos de Kiev, opinou que os responsáveis a fazer tais decisões fingem estar tomando conta do país, principalmente em relação a suas capacidades de combate, enquanto a realidade é diferente. O analista não descarta que pode estar se tratando de uma manobra de publicidade das autoridades.

Obus autopropulsado soviético 2S1 Gvozdika
Obus autopropulsado soviético 2S1 Gvozdika © Foto: Vitaly V. Kuzmin

"É importante declarar [para as autoridades ucranianas] que o Ocidente alegadamente estende a mão para a Ucrânia […] Toda essa assistência militar do Ocidente, a meu ver, não passe de uma manobra de publicidade, envolvendo os interesses de pessoas particulares", assinalou.

Pogrebinsky acrescentou que as autoridades da Ucrânia pretendem "vender" informações à sociedade, parte da qual apoia abertamente a guerra em Donbass. "E que tipo de equipamento é esse, o exército ucraniano precisa dele?".

O analista enfatizou também que os obuses entregues a Kiev pela República Tcheca não podem ser modernizados, somente reparados.

Quando perguntado sobre a possibilidade do uso dos armamentos na zona de ações de combate em Donbass, Mikhail Pogrebinsky afirmou que é "muito provável", já que as referidas armas não são de alta precisão, sendo usadas somente em ações de combate, e podendo disparar a grandes distâncias, onde é difícil distinguir a diferença entre um orfanato ou um armazém com armas".

Comentários

Postagens mais visitadas