Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Rouhani: Irã não deseja escalar tensões no Oriente Médio

Teerã nunca quis escalar as tensões no Oriente Médio, disse o presidente iraniano Hassan Rouhani durante reunião com o novo embaixador do Reino Unido na República Islâmica, Robert Macaire.


Sputnik

"O Irã nunca quis o aumento das tensões na região, nem quis criar problemas em rotas marítimas internacionais. Ao mesmo tempo, nunca renunciará do seu direito de exportar petróleo", escreveu Rouhani em seu site na internet.

Iran's President Hassan Rouhani (File)
Presidente iraniano Hassan Rouhani © REUTERS / Faisal Mahmood

Durante a reunião, Macaire entregou suas credenciais para Rohani e disse que Londres apóia o acordo sobre o programa nuclear iraniano e defende sua implementação.

Por sua vez, o presidente do Irã saudou o aprofundamento das relações entre Teerã e Londres e criticou a saída dos EUA do pacto nuclear, conhecido com Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA).

"O Irã está sempre pronto para desenvolver as relações com os países europeus, mas agora, após a saída dos Estados Unidos do JCPOA, a bola está no campo da Europa e o tempo restante é limitado", disse Rouhani.

O Departamento de Estado dos EUA declarou que Washington tentará convencer seus aliados a pararem de comprar petróleo do Irã.

De acordo com o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, Washington está disposto a impor sanções à Rússia, à China e a qualquer outro país que continue comprando petróleo do Irã.

No início de maio, Trump anunciou a saída de seu país do acordo assinado em 2015 pelo Irã, Rússia, Estados Unidos, Grã-Bretanha, China, França, Alemanha e o chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini.

Comentários

Postagens mais visitadas