Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Royal Navy devolve OPV à BAE Systems por defeitos de construção

O site britânico UK Defence Journal noticiou que o primeiro OPV da classe River Batch II entregue à Royal Navy, HMS Forth, foi devolvido ao construtor BAE Systems por causa de defeitos de construção.


Poder Naval

O site também informou que o antigo OPV HMS Tyne (classe River Batch I) parece ter sido reativado depois que fotos surgiram mostrando-o arvorando o White Ensign em Portsmouth esta semana.

HMS Forth, primeiro NPaOc classe River 2 da Royal Navy
HMS Forth, primeiro OPV classe River 2 da Royal Navy

O HMS Tyne talvez tenha a sua desativação adiada enquanto o HMS Forth não ficar pronto.

Descobriu-se que a HMS Forth tem mais de 100 defeitos, incluindo problemas elétricos e de segurança. O navio é o primeiro de cinco novos navios de patrulha offshore que estão sendo construídos para substituir os navios atuais da River.

Uma fonte, atualmente servindo na Marinha Real Britânica e envolvido com o programa dos OPV, disse que o HMS Forth foi devolvido à BAE devido ao “péssimo padrão de construção” e acrescentou:

“Por exemplo, cabeças de parafusos coladas (milhares apertados demais) painéis de alta tensão muito perigosos, balsas salva-vidas que não funcionam, fiação fora do padrão, cozinha não segura… a lista é enorme. É muito pior do que o que eles disseram. O comandante do navio e oficiais superiores tiveram uma reunião com a BAE, MoD, etc. Eles calculam 3 meses para corrigir os defeitos, eu acho que será muito mais.”

A fonte também afirmou que todo o programa da classe River Batch 2 foi atrasado devido aos problemas, com a segunda embarcação da classe supostamente iniciando testes no mar em outubro do ano passado, mas ainda está no cais da BAE em Scotstoun, Glasgow.

Comentários

Postagens mais visitadas