Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Gorbachov chama EUA para retomar diálogo com a Rússia sobre armas nucleares

O último presidente da União Soviética, Mikhail Gorbachov, pediu que os Estados Unidos retomem um "diálogo sério" com a Rússia sobre o problema das armas nucleares e alertou contra as "perigosas tendências destrutivas" na política mundial, em artigo publicado nesta quarta-feira no jornal "Vedomosti".
EFE

Moscou - Após constatar uma ruptura da comunicação entre Moscou e Washington, o ex-líder soviético se dirigiu em particular aos congressistas americanos para pedir que deixem de lado suas diferenças partidárias para facilitar um "diálogo sério" entre ambos os países.


"Estou convencido de que a Rússia está preparada (para o diálogo)", ressaltou Gorbachov, que manifestou preocupação com a suspensão, primeiro pelos EUA e depois pela Rússia, do Tratado de Eliminação dos Mísseis de Médio e Curto Alcance (INF), que ele assinou em 1987 com o então presidente americano, Ronald Reagan.

Gorbachov apontou que por trás da decisão de Washington de deix…

Será que caça chinês J-15 pode ser descartado? Especialista russo responde

O diário South China Morning Post comunicou que a China está elaborando uma nova geração de caças ambarcados para substituir o avião J-15.


Sputnik

A informação, com referência ao vice-comandante da Força Aérea do Exército Popular de Libertação da China (EPL), tenente-general Zhang Honghe, foi acompanhada por comentários sobre imperfeição técnica deste avião e necessidade da sua substituição mais rápida.

Avião de combate chinês J-15 (foto de arquivo)
Shenyang J-15 chinês © AP Photo / Xinhua, Zha Chunming

A edição norte-americana The National Interest tirou a mesma conclusão, com base nestes dados, sobre falhas incorrigíveis do avião e o desejo dos chineses de o substituir.

Em entrevista à Sputnik China, o especialista militar russo, Vasily Kashin, expressou a sua opinião sobre até que ponto estas afirmações são corretas.

"Parece que essas conclusões são prematuras. É mais provável que o J-15 continue constituindo a base da aviação embarcada da Marinha do EPL por muitos anos e até décadas por vir. O avião será aperfeiçoado e os seus problemas atuais serão gradualmente corrigidos", destacou.

Para ele, a elaboração da nova geração de aviões embarcados na China não significa que haja problemas com a modificação existente. O desenvolvimento é o princípio do funcionamento da indústria militar chinesa.

Por exemplo, sabe-se que os trabalhos sobre o caça de sexta geração se iniciaram na Corporação da Indústria de Aviação de Shenyang ainda antes da produção em série do caça atual de quinta geração J-20 da Força Aérea chinesa. Ainda antes apareceram dados incompletos de que como possível futuro caça embarcado está sendo considerada a modificação naval do jato prospectivo J-31 (FC-31).

O problema é que mesmo a modificação básica do avião FC-31 ainda está sendo testada. O segundo protótipo deste avião começou seus voos de teste só nos finais de 2016. Até o fim dos testes da modificação terrestre do avião será necessária mais uma série de protótipos.

Até o final dos testes da versão terrestre do avião, chegará a hora de preparar os testes de voo da modificação naval da aeronave sobre a qual já estariam trabalhando os engenheiros. A próxima etapa será a produção em série do aparelho, o que no mínimo vai acontecer na segunda metade da próxima década. Até esse momento, os chineses vão ter que se contentar com o J-15.

Kashin ressalta que problemas pequenos não devem surpreender, por que na época a China decidiu poupar um pouco. Em vez de comprarem à Rússia caças Su-33 e a licença para sua produção, os chineses compraram a preço baixo à Ucrânia um protótipo do Su-33 usado para testes sob o nome T-10K-7. Ao receber este avião, os engenheiros chineses começaram a criar a sua cópia melhorada.

Consecutivamente, o muito trabalho que se realizou na Rússia para aperfeiçoar e estudar o avião e elaborar as abordagens corretas para sua exploração não lhes foi útil. Como consequência, os trabalhos de projeto do J-15 se arrastaram um pouco, levaram a maiores despesas e os primeiros aviões não eram tão seguros.

No entanto, a modificação básica do J-15 serve bem como caça naval pesado. Tem o alcance grande desta classe e armas potentes. A sua grande vantagem do ponto de vista de exploração também é que a sua estrutura é parecida e muito unificada com os aviões costeiros J-11B/BS, J-16 e Su-30 da Marinha e Força Aérea do EPL.

"Depois de gastarem tempo e dinheiro adicional, os chineses, pelo visto, vão superar as dificuldades existentes e receber à sua disposição um avião embarcado seguro e potente", concluiu Kashin.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas