Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Será que EUA vão retirar suas tropas da Alemanha?

Na cúpula da OTAN que se realizará em 11-12 de julho em Bruxelas, os EUA podem ameaçar retirar os 35 mil militares norte-americanos das bases da OTAN na Alemanha caso Berlim se recuse a aumentar o orçamento militar, revelou uma fonte.


Sputnik

Essa fonte diplomática em Bruxelas disse que se espera que o presidente dos EUA, Donald Trump, exija dos aliados o aumento obrigatório das despesas militares para 2% do PIB até meados de 2020.

Soldados dos EUA participam das manobras Iron Wolf 2016, Lituânia
Militares dos EUA em manobra militar da OTAN na Lituânia © AP Photo / Mindaugas Kulbis

"Caso Berlim se recuse a aumentar as despesas em defesa de acordo com a exigência, os EUA podem ameaçar a Alemanha com a retirada de 35 mil militares das bases militares da OTAN no território do país", disse o interlocutor da Sputnik.

Anteriormente, a chanceler alemã, Angela Merkel, declarou que nos próximos dez anos a Alemanha vai aumentar as despesas em defesa até 2% do PIB, o que é obrigatório para os países-membros da OTAN e foi acordado na cúpula em 2014 em Bucareste. Conforme Merkel, em 2019 o país vai aumentar o orçamento militar para 1,34% do PIB e, até 2025, para 1,5%.

Donald Trump apelou repetidamente aos parceiros da aliança para implementarem os acordos alcançados em Bucareste, caso contrário poderá reduzir a participação dos EUA nos programas comuns de segurança dos países da aliança.

De acordo com o diário Washington Post, o Pentágono está analisando o custo e consequências da retirada de grande escala e transferência das tropas deslocadas na Alemanha em meio às tensões crescentes entre Trump e Merkel.

Conforme os dados da mídia, atualmente na Europa há 60 mil militares estadunidenses, posicionados na Alemanha, Holanda, Bélgica, Luxemburgo e Itália.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas